sábado, março 22, 2014

Reflexões para o dia: "Sweet Lorraine"



Fp 4:8 Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.

Shabat é um dia diferente dos demais; quando, muitas vezes atribulados nos nossos afazeres diários, acabamos negligenciando coisas importantes. E de vez em quando é bom darmos uma parada nos nossos afazeres para simplesmente aquietar o espírito e deixar nossa mente divagar sobre pensamentos. Que tipo de pensamentos? Bem, Shaul HaShaliach nos diz: naquilo que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável e de boa fama. Só isso?

Nessa manhã, eu e minha esposa fomos tocados pelo video que conta a história de um senhor, de nome Fred Stoubaugh, já com seus 96 anos de idade, que escreveu uma canção dedicada à esposa, com quem viveu 75 anos, sendo dois de namoro e incríveis 73 anos de casado. (a bela história pode ser vista no vídeo, muito melhor que minhas palavras).

Depois de ver o vídeo e conversarmos sobre detalhes, nossa pequena Aidel acorda e ficamos rindo e fazendo fotos com ela. Porque no fim das contas, é numa criança que se resume toda a perfeição que devemos refletir; sua pureza e seu pensamento livre de más intenções.
Nossa pequena dava seus primeiros sorrisos, como que entendendo a singeleza do momento; e eu agradeço a HaShem por isso; por ter vivenciado isso nessa manhã.

Vivemos nossos dias dando ênfase nas coisas erradas, pensando nos problemas, quando tudo poderia ser mais simples se ocupássemos nossos pensamentos com coisas boas, de boa fama, puras, amáveis.

No mesmo contexto, alguns versos antes, Shaul HaShaliach diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez vos digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor.” (Fp 4:3,4)

Alegria, mas não qualquer alegria, alegrar-se no Senhor é o ponto. Outro verso diz: “A alegria do Senhor é nossa força” E isso é algo cuja recíproca deve ser verdadeira. Nós nos alegramos em D-us e Ele nos fortalece. Quando Ele nos fortalece, ficamos felizes nEle...”
Alegrar-se no Senhor deve der nosso objetivo diário, não apenas no shabat. Ao meditarmos nos salmos, vemos que D-us era a inspiração do Rei Davi, e o salmista dizia coisas como: “Ele é a minha força; minha alegria.” “Como suspira a corça pelas águas, assim suspira por Ti a minha alma” “Um dia nos teus atrios vale mais que mil em qualquer outro lugar.”

Junto com a alegria deve estar a nossa moderação. Em que sentido? Moderação em todos, porque moderação pode ser um tipo de tsiniut também. E a moderação está naquilo que Paulo disse, pois se tivermos cuidado com aquilo que falamos ou fazemos, acabaremos evitando problemas, mas acima disso, está que seremos capazes de desviar nossa atenção para aquilo que realmente importa; estarmos mais pertos de D-us.

Voltando ao vídeo que espero que todos possam assistir, é muito interessante, pois é isso que inconscientemente as pessoas querem. Ouvir coisas boas, palavras bonitas, bons exemplos.
Não sei, esse senhor não deve ser judeu, sua esposa provavelmente também não o era, mas é bonito ver a historia de amor entre eles. Deu origem a uma linda canção; devemos ter mais “Sweet Lorraine” dentro de nós.

Aí minha esposa diz: “Essas homenagens deveriam ser feitas em vida, não só depois que as pessoas morrem.” Respondi que certamente aquele bom velhinho deveria muitas vezes ter homenageado sua rainha ao longo dos ultimos 75 anos, a tal ponto que tão grande amor se transformou numa canção singular.

A história de amor deles inspirou um estudio a gravar a música (que ficou linda) e pode continuar a inspirar muitos casais e familiares e encontrarem a felicidade um no outro. Se isso é bom, verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável e de boa fama, então é de coisas assim que precisamos.

E que não deixemos de demonstrar amor para com nossos cônjuges, filhos, familiares e amigos, porque, como diz no fim de um dos videos: “A ausência diminiu as pequenas paixões e exalta as grandes, assim como o vento, que apaga as velas e atiça as fogueiras.”

Não deixemos pra demonstrar amor quando as pessoas se forem, mas que tenhamos mais de “Sweet Lorraine” em nossas vidas.

Shabat Shalom!

Um comentário:

Thaize Carlos disse...

lindo, simplesmente Lindo.