terça-feira, março 11, 2014

Reflexões para o dia. A quem dar valor?



1Sm 1:8  Então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou eu melhor do que dez filhos?

Na vida temos dias e dias; dias difíceis, outros terríveis, outros bons, outros nem tanto. Nos bons ou maus dias precisamos saber reconhecer quem são as pessoas nas quais podemos depositar nossa confiança; quem são aqueles que, seja qual for a situação, serão melhores do que dez filhos.

A história de Ana é muito conhecida, embora não tomemos as lições que ela tenta nos ensinar. Ana e Penina eram mulheres de Elcana, um homem da tribo de Efraim, e por uma razão que não nos cabe, Penina tinha filhos e Ana era estéril.
Além da tristeza natural por não gerar filhos, Ana sofria com as atitudes de Penina, que zombava constantemente dela. Sofria tanto que isso a impedia de reconhecer o bom marido que tinha. Vejamos:
• Elcana subia com toda a familia anualmente a adorar e oferecer sacrifícios ao Eterno.
Quantas mulheres possuem maridos zelosos, religiosos de verdade, que se preocupam em dar o bom exemplo aos seus familiares? Durante todos os meus anos como líder religioso ouvi um sem número de mulheres reclamarem de seus maridos nada religiosos. (Isso aumentou com o que chamo de “judaísmo do vinho” onde, para muitos, ser judeu, é poder tomar bebidas alcoólicas a vontade)
• Elcana dava porções de sacrifício à Penina e a todos os filhos.
Não bastava a ele dar sua oferta, mas também ele separava uma parte para todos os filhos, para que eles aprendessem desde cedo a ofertarem também ao Eterno. Quantos pais fazem isso? Não é dar uma moedinha pra o filho entregar de oferta, isso é mau testemunho, pois ensina o filho a dar moedinhas. É dar sua porção e uma porção digna também a cada um dos filhos.
• Ana tinha direito a uma porção ainda mais excelente.
Isso significa que, além da dos outros familiares ser uma porção excelente, Elcana sabia reconhecer o sofrimento de Ana, e tentava agradá-la. Nem sempre a porção mais excelente é o dinheiro, presentes, mas às vezes, significa, estar presente; ser sensível às necessidades do cônjuge.
• Ana estava triste, amargurada, mas ainda assim Elcana ficava do lado dela.
Não é fácil conviver com uma pessoa amargurada. Parece que tudo é motivo de sofrimento, choradeira. Tudo bem, o texto bíblico diz que Penina excessivamente a irritava, mas infelizmente a vida é assim. Sempre haverá pessoas com o caráter negativo, que terão prazer em pisar nos outros, e essas pessoas ainda gozarão de simpatia pois são falsas, bajulam uns, perseguem outros, mas é preciso mudar o foco de nossos olhos. Mirar na direção das boas pessoas.
Vou lhes dar um exemplo prático: por não raras vezes tenho vontade de apagar o perfil do facebook, em função de indiretas, de ataques desnecessários, etc... mas aí lembro de pessoas sinceras, que apreciam nossa amizade, nossas mensagens e penso: vou estar punindo meus amigos de verdade, então acabo continuando. Faço minhas as palavras de um rabino que admiro, chamado More Ventura:
“As vezes amigos me dizem que eu jogo pérolas aos porcos quando respondo de modo civilizado às pessoas que fazem comentários desrespeitosos em meus posts.
A eles explico:
Muito mais do que o conteúdo da réplica, me interessa transmitir a ideia de que é necessário dialogar.
Muito mais do que atingir o "agressor", me interessa as outras dezenas - ou centenas - de amigos que vão ler o comentário.
Muito mais poderoso do que as pérolas, o conhecimento pode converter porcos em seres humanos!”
Embora seja dificílimo, ainda acredito que seja possível converter porcos em seres humanos.
• Elcana diz à mulher: Por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou melhor do que dez filhos?
Estranho né? É evidente que ele sabia porque ela chorava,  e estava sem comer, então por qual razão perguntou? Para que ela visse que ele estava ali, a amava, acima de tudo, e que procurava ser um bom esposo para ela; aliás, um excelente marido, dez vezes melhor do que qualquer amargura que a aprisionasse.

Agora a lição:
gastamos tempo demais nessa vida com pessoas que não valem a pena, que não merecem nossas lágrimas, quando deveríamos é investir naqueles que nos amam de verdade.  Saber reconhecer isso é a melhor parte da vida.
Sempre haverá falsos amigos, mas isso significa que todos são falsos? Não, definitivamente não.
Sim, teremos dias difíceis, em que o coração chora, mas aí, devemos nos lembrar que ao chegarmos em casa, há uma esposa, filhos, que nos amam incondicionalmente.
Tudo o que precisamos é voltar pra casa. Sair de debaixo do peso das críticas, perseguições ou seja lá o que for que nos aflige, e voltarmos para os braços calorosos dos familiares que nos amam. E dos verdadeiros amigos também.

Ontem, ao chegar em casa, cansado, abatido, fui recebido, como todos os dias, com o caloroso abraço de meu filho Ariel.  Depois um beijinho no primogênito, na esposa, e o colo para a filha, que com dois meses já tem o poder de me aliviar as dores.  É isso que vale da vida.


Sei que todos possuem alguém especial, alguém que os ame de verdade. E se achar que não tem, saibam que minha familia está a disposição. Porque para nós, compartilhar amor, carinho e respeito com todos não é apenas uma obrigação; é, antes de tudo um prazer, melhor do que qualquer coisa.