segunda-feira, setembro 09, 2013

Bat Mitsvah Jessica! Mais uma oportunidade de alegria e reflexão



No último final de semana tivemos a leitura da parashah de Haazinu, com o cântico de Moshê diante do povo de Israel. Estamos concluindo o estudo da Torah e logo vem a festa de Yom Kipur e depois Sucot. Algo muito significativo para nosso povo, mas que somamos mais um significado no último shabat que passamos na Kehilah de Ponta Grossa.
A ocasião especial do "Shabat Shuvah" marcou também o "Bat Mitsvah" da jovem Jessica. Apesar de já haver celebrado bat mitsvah noutras ocasiões, ela foi a primeira menina da Kehilah de PG que fez a opção por ter a cerimônia. No fim das contas foi pra ela de verdade um "Shabat Shuvah" um tempo de restaurar uma aliança com o Eterno.
 
A Bíblia diz: "De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a Tua Palavra."(Sl 119:9) O Bat Mitsvah não significa que a menina permanecerá nos caminhos do Eterno para sempre, mas representa um passo, uma decisão de se tornar "filha do mandamento". Isso é algo raro, considerando os caminhos que muitos jovens tem tomado em suas vidas, abandonando ao Eterno.
 
Ver um menino colocar seu talit pela primeira vez, ser chamado a ler a Torah, é algo especial, mas uma menina torna-se mais especial ainda. Torna-se um momento único na vida, já que é a primeira e única vez que ela será chamada para ler a Torah, primeira e única vez que a menina se cobrirá com o talit.
E foi especial, como com a Ana Klein, a Jéssica, ainda menina, de salto alto, voz meiga de criança, mãos trêmulas segurando o iad e fazendo a leitura. Não por acaso ao fim, quando ela recebia a chuva de balas, docinhos, ela se despedia de sua infância e agora passava a ser a jovem Jéssica, que passa a ser religiosamente responsável por seus atos.
 
Que seja para ela a decisão final e acertada de usar o Shabat Shuvah e tornar-se para o Eterno, e assim ela preserve seu caminho, observando os mandamentos do Eterno. Mazal tov pra ela, e que mais jovens se decidam pela teshuvah e por se tornarem filhos do mandamento.
 
Só pra constar, caso alguém não saiba, a cerimônia do Bat Mitsvah ocorre quando a menina atinge seus 12 anos. Para o menino, quando ele completa seus 13 anos, tem o seu Bar Mitsvah. Para ambos, esse passo representa o momento de transição, quando deixam de lado os carrinhos e as bonecas da infância e passam para a vida "adulta" e se tornam responsáveis por seus atos.



Um comentário:

pedro wilson disse...

Que o Eterno de abençoe por mais esta iniciativa. Baruch HaShem!