terça-feira, janeiro 01, 2013

Circuncisão - Seja um descendente de Abraão, com o selo da justiça da fé (Parte 2)

 
Antes de tudo, leia primeiro o texto anterior. Esta é a PARTE 2.
 
ABRAÇAR A ALIANÇA E RECEBER UM NOVO NOME
 
Is 56:3-5 - "Não fale o estrangeiro que se houver chegado ao SENHOR, dizendo: O SENHOR, com efeito, me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca. Porque assim diz o SENHOR: Aos eunucos que guardam os meus sábados, escolhem aquilo que me agrada e abraçam a minha aliança, darei na minha casa e dentro dos meus muros, um memorial e um nome melhor do que filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará."

Porque o Eterno não faz acepção de pessoas, tal qual o patriarca Abrão, teve seu nome mudado porque abraçou a aliança com o Eterno, vindo a se chamar Avraham, HaShem promete, aos que escolhem aquilo que O agrada e abraçam Sua aliança, um novo nome, melhor do que o de filhos e filhas... e por quê? Porque escolhemos obedecer Seus mandamentos, guardamos o shabat, e abraçamos a aliança, marcamos na carne, retirando a pele de nosso prepúcio, nos fazemos Seus filhos, e no Mashiach, descendentes de Avraham, cumprimos com a Brit Milah.

Nem todos valorizam isso, mas Pirkê Avot nos diz: "...todo aquele que desdenha a aliança de Abraão, nosso pai, que dá falsa interpretação à Lei Divina, mesmo que a tenha estudado e tenha praticado boas obras, não tem parte na vida futura." (Avot 3:15)

Aqueles que desprezam a circuncisão, julgando ser desnecessário, ou não atribuindo a tal ato seu devido valor incorrem em pecado. Também menosprezam seu valor aqueles que, uma vez circuncidados, não preservam firme o pacto, abandonando as leis e tradições que mantém unidos os israelitas em todos os cantos do mundo, seja através do estudo semanal da Torah, (o mesmo no mundo todo) as orações, o amor por Israel, e o respeito ao próximo até mesmo ao não envergonhar alguém. Talvez por isso mesmo Shaul HaShaliach tenha dito, em suas cartas:
"A circuncisão é nada, e a incircuncisão nada é, mas, sim, a observância dos mandamentos de Deus." (1 Co 7:19)
"Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus... Porque a circuncisão tem valor se praticares a lei; se és, porém, transgressor da lei, a tua circuncisão já se tornou incircuncisão." (Rm 2:28,29,25)

Aquele que abraça os mandamentos do Eterno, tem na circuncisão um símbolo de sua obediência. Para quem desobedece, ela também é um sinal, só que nesse caso, de alguém que não dá valor ao pacto do Eterno, nem ao shabat, nem às mitsvot todas.

Nesse mesmo texto de sua carta aos Romanos, Shaul fala algo interessante:
Rm 2:26 "Se, pois, a incircuncisão (gentios) observa os preceitos da lei, não será ela, porventura, considerada como circuncisão (israelita)?"
Aí cabem alguns questionamentos, por exemplo:
- Como você pode dizer que cumpre os mandamentos, que é um filho de Abraão, se não obedece o mandamento da circuncisão?
- Ser considerado circuncisão é sinal de que é circuncidado?
Os que menosprezam o valor, simplesmente não querendo cumprir com esse mandamento, não se dão conta de que Shaul HaShaliach disse algo semelhante quando falou acerca do uso do véu pelas mulheres. Vejamos:
1 Co 11:5,15 "Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça,...Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu."
Ora, as mulheres não usam véu? Não cobrem a cabeça? O dizer que o cabelo foi dado em lugar de véu... é como o dizer que a incircuncisão é circuncisão. Uma coisa não anula a outra.
Assim como ter cabelo crescido é honroso para a mulher, mas NÃO ANULA A NECESSIDADE DE COBRIR A CABEÇA, também os gentios que guardam os mandamentos, sendo "circuncisos de coração" NÃO ANULA A MITSVA DA BRIT MILAH. E Shaul diz:
1 Co 11:13,10 "Julgai entre vós mesmos: é decente que a mulher ore a Deus descoberta? Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade."

Na sequencia ele diz: "se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume" porque cumprimos os mandamentos. A brit milah é para quem abraça a aliança, não para quem quer contender, só que que não aceita a brit, esse tal não pode se denominar descendente de Abraão, uma vez que os descendentes carregam este sinal em sua própria carne.

Ainda sobre Shaul HaShaliach, ele falou que "circuncisão é a que é de coração", mas este texto de Romanos é muito interessante, especialmente para quem tem o cuidado de seguir analisando o contexto. No capítulo 4, ele fala de Abraão e esclarece:
Rm 4:7-10 "Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado.
Vem, pois, esta bem-aventurança exclusivamente sobre os circuncisos ou também sobre os incircuncisos? Visto que dizemos: a fé foi imputada a Abraão para justiça. Como, pois, lhe foi atribuída? Estando ele já circuncidado ou ainda incircunciso? Não no regime da circuncisão, e sim quando incircunciso."
A justiça da fé foi imputada a Abraão estando ele INCIRCUNCISO. Mas o que acontece depois?
Rm 4:11,12 "E recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça da fé que teve quando ainda incircunciso; para vir a ser o pai de todos os que crêem, embora não circuncidados, a fim de que lhes fosse imputada a justiça, e pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado."
A circuncisão foi vista por Shaul como "selo da justiça da fé" e Abraão seria pai daqueles que não são "apenas circuncidados, mas que andam nas suas pisadas da fé" ou seja, que como ele, não são apenas circuncidados, mas obedientes a D-us em amor e fé, seus verdadeiros descendentes.

Assim como o Eterno mudou o nome de Abrão e colocou nele "o selo da justiça da fé", nós, seus descendentes na fé, quem sabe estejamos vivenciando o tempo em que, como o patriarca de Israel, temos nosso nome mudado (para um melhor) e sejamos dignos de termos, como ele, o "selo da justiça da fé", o simbolo de um pacto eterno entre HaShem, Avraham e seus descendentes.

E continuaremos... falando das duas circuncisões, na carne e no coração, porque como disse Shaul HaShaliach:
Rm 3:1,2 - Qual é, pois, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, sob todos os aspectos.

Um comentário:

Offline disse...

Muito bom o estudo! Aguardo o estudo 3. Obrigado. Shalom!