terça-feira, novembro 12, 2013

Por quê nos casamos?


No último domingo estive em Prundetópolis/PR onde oficializei a cerimônia de casamento de dois jovens de nossa kehilah: Maxwell e Luana. Foi ótimo! São dois bons jovens, cheios de bom testemunho e a Kehilah estava lotada (sim, se casaram na Beit, o que sempre acho melhor, mais prudente e bonito)
Por serem ainda jovens, ambos fazem a faculdade juntos, e estão cheios de planos e sonhos, e claro, apaixonados um pelo outro. Isso é legal. Mas aí me vem a pergunta: Por qual razão nos casamos?
Por incrível que pareça, muita gente não sabe porque se casa, e só se dão conta disso, anos mais tarde, quando buscam o divórcio e dizem: "Nem sei porque que eu casei com você!"
 
- Casamos, não porque amamos alguém, mas porque estamos dispostos a desenvolver esse nobre sentimento do amor ao longo dos anos.
Foi assim com o patriarca Isaque, que amou Rebeca DEPOIS de se casar com ela. Foi assim com o patriarca Jacó, que amou Léia e Raquel depois que se casou com elas. 
Na Bíblia, não há propriamente uma tradução com palavras corretas para diferenciar amor de paixão.
O fato é que quando nos casamos, o sentimento de paixão, de atração física, nos faz querer estar o tempo todo do lado da "pessoa amada". Por isso ficamos abraçados, acordamos pensando nela, passamos o dia pensando nessa pessoa, deitamos pensando em como agradá-la. Só que o tempo passa e é preciso AMAR. Esse sentimento de paixão vai diminuindo, já passamos a necessitar "do nosso espaço" senão nos sentimos "sufocados". É sim, preciso substituir a paixão pelo amor, que só vem com o tempo, com o conhecimento, quando deixamos de achar bonito um corpo, e passamos a achar belo os gestos de carinho, a atenção, o cuidado que a pessoa tem para conosco.
 
- Casamos, não porque aquela pessoa é linda exteriormente, mas porque vamos descobrir juntos toda a beleza interior de nosso cônjuge.
Dizem que o relacionamento físico se aprimora ao longo dos anos. Sim, porque com o passar do tempo não são o que nossos olhos sentem que nos satisfazem, mas sim aquilo que nosso coração se agrada, e com o passar do tempo, a intimidade, mais do que física, emocional, faz com que o nosso cônjuge e nós mesmos possamos nos descobrir, além dos olhos, e cada toque está mais carregado de carinho do que de meros movimentos corporais.
 
- Casamos, não porque todo mundo casa um dia, mas porque temos a esperança de que esse dia permaneça para sempre em nossa memória, como algo positivo.
Pessoas se preocupam muito com a festa, gastam muito dinheiro com festa, mas a verdade é que devemos investir no lar. A festa dura algumas horas, mas o lar dura por anos e anos. Porque vamos construir juntos e lá na frente, ao olhar para trás, diremos: "puxa, como foi bom termos nos casado. Olha, juntos construimos esse lar, nossos filhos cresceram, se casaram, nos deram netos, bisnetos, e ainda hoje eu olho pra você e penso; que bom que o Eterno me concedeu essa pessoa. Ela me completa.
 
Casamos por uma infinidade de motivos, mas principalmente porque em todos os dias de nossas vidas, vamos sentir uma imensa vontade de voltar para casa e encontrarmos ali, nosso porto seguro. O único lugar no mundo onde estaremos sempre abrigados das tempestades, e estaremos ao lado de alguém que realmente nos ama. Porque ninguém conhece um homem melhor do que sua esposa. Nem mesmo os pais! E ninguém conhece uma mulher melhor do que seu marido. Por isso Adão e Eva andavam nus e não se envergonhavam, porque um era para o outro de verdade, o único.
 
Porque um cônjuge não precisa de presentes, precisa de presença. E devemos estar unidos sempre, porque no frio, graças ao Eterno, nós, casados, temos alguém pra nos aquecer, mais do que o corpo, o coração.
 
Para ter um bom casamento depende única e exclusivamente de duas pessoas: marido e esposa. O que vale é depois de vinte, trinta, quarenta anos, olhar pra aquela foto do dia do casamento, já desgastada pelo tempo e perceber que a foto envelheceu, mas o amor se renova a cada dia e isso é muito bom! Que fotos envelheçam, mas que o carinho, respeito, admiração se renovem num amor verdadeiro sempre!
 
Que esse seja o objetivo diário para o amigo Maxwell e a sua esposa Luana. Que essa seja a recompensa para todos nós, em nosso casamento. Porque casar, vale a pena!

2 comentários:

Vilcelio RS disse...

Gostei, Moshe.

Tanto da celebração do casamento, quanto desta orientação e reflexão escrita.

VRS em 12nov13

Vilcelio RS disse...

Parabéns!

Gostei, Moshe. Tanto da celebração do casamento, quanto da orientação e reflexão deste texto.

Abraços e Shalom
VRS em 12nov13